Atualidade

20 Outubro 2020

O papel dos cuidados de saúde primários na gestão das doenças crónicas

Em Portugal, à semelhança de outros países ocidentais, a doença venosa crónica tem uma elevada prevalência, atingindo cerca de 35% da população adulta, com maior
incidência nas mulheres a partir dos 30 anos, embora também afete os homens (60% no sexo feminino e 40% no sexo masculino). Está é uma das muitas patologias crónicas em que o papel do médico de família é crucial. Neste artigo de opinião, a interna de Medicina Geral e Familiar Cláudia Azevedo reforça a importância dos cuidados de saúde primários na prevenção das doenças crónicas e no acompanhamento destes doentes.

Por favor faça login ou registe-se para aceder a este conteúdo.